15 de dez de 2006

Errata

Errei feio ao afirmar que o ex prefeito presidiário Izzo Fillho não tinha ainda passagem pelo partido tucano. Izzo tem passagem por tudo, inclusive pela polícia! Claro que teria que ter lembrado que àquela época andavam todos juntos, falando alto e contando vantagens pelos bares da cidade. Não podia ter esquecido também que, ainda recentemente, parte do tucanato andava levando pizzas e guaraná para Izzo Fillho na cadeia.

Foi distração e esquecimento, mas um leitor atento me fez lembrar através de comentário. Leia.

Errei também ao afirmar que os tucanos não haviam ganhado eleição em Bauru. Mas permanece meu agradecimento a Deus, que embora tenha permitido que os tucanos tenham governado Bauru, deu um jeito fazer com que esquecêssemos dessa desgraça.

Por outro lado não sei se Deus não terá esquecido de zelar por nossa Cidade sem Limites, pois depois que Izzo foi eleito pela primeira vez, parece que não tivemos sorte com nossas escolhas, tem sido, como dizia minha avó, de mau a pior.

Outro engano meu, esse não por esquecimento, foi não saber que o cunhado, o boca mole, o balanga beiço, hoje afastado do DAE para manobras na câmara, já tinha sido candidato a vereador na chapa tucana que elegeu o Izzo em 1988. Isso confirma minha afirmação de que égua arisca anda com égua arisca.

Tá certo que era desgraça demais para lembrar, mas como me meti a escrever teria que ser mais rigoroso com as informações.

Os erros que cometi me obrigam a alterar a frase que fechava o texto. Fica assim agora: já foi quando moleque e pode voltar quando velho.

Nenhum comentário: